segunda-feira, 8 de junho de 2020

Rede de atendimento emergencial no Brasil pelo SUS - Samu e Upas

Rede de atendimento emergencial no Brasil pelo SUS - Samu e Upas

Se você adquiriu um seguro de saúde particular, verifique qual é a cobertura e quais serviços de saúde são referências para a assistência médica. Já caso não tenha um plano de saúde esteja cadastrado no susfácil para agilizar um atendimento em caso de emergência.

Se você não adquiriu um seguro de saúde particular, saiba que os serviços públicos de saúde no Brasil são gratuitos. A única coisa que se precisa apresentar é o cartão do SUS ou um documento de identificação com foto, como o RG.

O turista estrangeiro que apresente problemas de saúde pode procurar atendimento na rede de atenção às urgências do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio dos seguintes serviços:



Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192)


O SAMU funciona 24 horas, todos os dias da semana, e o acesso é feito por meio do número de telefone 192. A ligação é gratuita e pode ser feita por qualquer telefone fixo ou móvel local. O SAMU realiza o atendimento de urgência e emergência, por intermédio de ambulâncias, em qualquer lugar: residências, locais de trabalho e vias públicas. O equipamento reúne médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, que atendem as urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.


QUANDO CHAMAR O SAMU?



  • Na ocorrência de problemas cardiorespiratórios
  • Em caso de intoxicação exógena
  • Em caso de queimaduras graves
  • Quando ocorrem maus-tratos
  • Em trabalhos de parto onde haja risco de morte da mãe ou do feto
  • Em caso de tentativas de suicídio
  • Quando houver acidentes/trauma com vítimas
  • Em casos de afogamento
  • Em casos de choque elétrico
  • Em acidentes com produtos perigosos
  • Na: transferência interhospitales de doentes com risco de morte


LIGUE para 192


A ligação é gratuita e pode ser realizada a partir de qualquer telefone fixo ou móvel local.


Unidades de Atendimento Imediato (UPA 24h)


As Unidades de Atendimento Imediato (UPA) Prestam atendimentos a pacientes com quadros agudos de natureza clínica, bem como o primeiro atendimento aos casos de natureza cirúrgica ou de trauma. Estabilizando os pacientes e realizando a investigação diagnóstica inicial, definindo, em todos os casos, a necessidade ou não de encaminhamento a serviços hospitalares de maior complexidade.
Como chamar o Siate? Como funciona e que serviços realiza

Como chamar o Siate? Como funciona e que serviços realiza

O SIATE é um serviço do Corpo de Bombeiros, composto por equipamentos especializados, à disposição da população 24 horas por dia. Pode ser acionado em caso de acidentes de qualquer natureza, por meio do telefone 193. Realiza atendimento pré-hospitalar às vítimas de traumas em vários níveis, desde uma fratura no ambiente doméstico até acidentes de carro com várias vítimas.

Em 2003, apenas sete municípios do Paraná contavam com o atendimento do Siate. Atualmente, o serviço de emergência médica está em 32 municípios do estado.



Quando chamar o Siate?

  • Acidente de tránsilo
  • Acidentes domiciliares
  • Acidentes de trabalho
  • Agressões
  • Ferimentos por arma branca ou de fogo
  • Queimaduras

193 - Número do Siate 

A ligação é gratuita e pode ser feita por qualquer telefone fixo ou móvel local.

Acidentes de trânsito no Brasil matam mais que doenças


O sistema permitiu constatar que, entre 1998 e 2008, o número de mortes por acidentes de trânsito no país aumentou de 20% (de 31 000 39 000). Se não bastasse tudo isso, com esse aumento tão pronunciado, descobriram-se outras tendências mais alarmante, acima de tudo, um aumento do cuádruplo das mortes de ciclistas e mais do séptuplo de motociclistas até chegar a quase 9000 em 2008. As principais vítimas eram adolescentes.

Além do preço que se paga em sofrimento humano, incapacidade e morte, os acidentes automobilísticos lhe custa ao Brasil cerca de US$ 32 000 milhões ao ano, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. O dr. Otaliba Libânio, diretor do Departamento de Situação de Saúde do Ministério da Saúde, diz que o elevado tributo que se cobram as lesões e as mortes causadas por acidentes de trânsito tem sido por muito tempo um motivo de grande preocupação e que, desde 2001, foram tomadas várias iniciativas federais, estaduais e municipais para mudar a situação.

Dois problemas fundamentais têm impedido o progresso nesta área: a aplicação insuficiente das leis em vigor e as atitudes arraigadas em relação ao consumo de bebidas alcoólicas, em especial a condução sob os efeitos do álcool, mas isso pode estar mudando. Os brasileiros são muito amigos da farra, e as bebidas alcoólicas —uma parte importante desta cultura festiva— são baratas e você ganha em todos os lugares, até mesmo em postos de gasolina (em estradas estaduais e municipais, e nas ruas urbanas, mas não nas rodovias federais). Nos últimos anos, algumas das cifras recorde de mortes e traumatismos por acidentes de trânsito ocorreram durante o famoso carnaval brasileiro.